Tendências de materiais sustentáveis na construção civil

1.out, 2019 |
  • Notícias do Mercado,
| Nenhum Comentário

Disponibilidade de produtos sustentáveis na arquitetura vem aumentando junto com a consciência das pessoas

Nos últimos anos, a pauta sobre sustentabilidade tornou-se presente dentro das incorporadoras construtoras. Os últimos lançamentos imobiliários apresentaram pontos importantes em relação ao meio ambiente. Com isso, o mercado se reinventou e conta hoje com materiais sustentáveis na construção civil.

Optar por materiais sustentáveis na arquitetura e construção já é requisito presente em boa parte dos projetos atuais. Além de contribuírem para a saúde do meio ambiente, eles também são capazes de gerar economia no consumo de água, energia elétrica e até de outros materiais usados em larga escala durante o processo construtivo.

Man worker in the firld by the solar panels Free Photo

Uso de pouca água e baixa geração de resíduos. Esses são dois itens estão no topo dos materiais sustentáveis na construção civil E com a evolução dos materiais, é possível ajudar ainda mais o meio ambiente e evitar desperdícios.

“Podemos usar estrutura em aço 100% reutilizável, escolher coberturas e paredes com tratamento térmico, dispensando uso do ar-condicionado, preferir tinta à base de água, instalar placas solares para geração de energia, além de iluminação em LED, poupando até 80%”, pontua o designer de interiores Henrique Freneda.

A construção de uma estrutura para captação da chuva contribui para a economia de água. Nos vasos sanitários, é recomendada a água de reuso, estimulando um gasto consciente.

“Materiais reutilizáveis, como madeira de demolição, bambus, tijolo ecológico, argila, fibras, entre outros, além de dar estilo ao ambiente, ajudam no quesito sustentabilidade”, diz Freneda.

Texture background Free Photo

Muitos materiais

A arquiteta Elaine Faustino afirma que uma obra sustentável deve levar em consideração o aproveitamento de recursos naturais disponíveis e a escolha criteriosa de materiais que geram menos impacto.

Como exemplo, ela cita os tijolos ecológicos, que são compactados e moldados em prensa hidráulica, enquanto os tradicionais são queimados em forno e geram gases poluentes. A arquiteta também lembra do bioplástico para pisos, rodapés, revestimentos e divisórias.

“Há também os vidros eletrocrômicos, que são inteligentes e permitem reduzir gastos com ar-condicionado, além de garantir conforto visual, controlando a passagem de luz nos ambientes”.

Outras dicas são o telhado verde (com vegetação) e ecotelhado branco, um revestimento térmico produzido a partir de nanoesferas ocas de cerâmica, que são misturadas a resinas e aditivos.

Interior of a airport with windows Free Photo

Via ZAP em Casa

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA