Impermeabilização de áreas úmidas

25.jun, 2019 |
  • Dicas,
| Nenhum Comentário

Uma das maiores ameaças para a paz dentro de um condomínio é a ocorrência de danos ao imóvel de alguém, causados pelo imóvel de cima. A situação por si só já é delicada e traz algum constrangimento, porém, dependendo do caso, as coisas podem evoluir e provocar acaloradas discussões. Pensando nisso, e tendo a certeza de que ninguém quer passar por essa experiência, vamos te ajudar a manter a política da boa vizinhança falando sobre a impermeabilização de áreas úmidas (ou molhadas).

Áreas molhadas x Áreas molháveis

impermeabilização de áreas úmidas molhadas e molháveis

Desde 2013 a Norma Brasileira que define áreas úmidas, desdobrou o termo em dois grupos: áreas molhadas e áreas molháveis.

Basicamente, o que as difere é que em uma ocorre lâmina d’água e a na outra apenas respingos.

A partir de então, um banheiro, que antes era considerado integralmente como área molhada, passou a ter como tal, apenas a porção correspondente ao box, sendo o restante área molhável.

Podemos dizer, então, que box, área de serviço e terraços descobertos são áreas molhadas e precisam impedir a infiltração da água no vizinho de baixo.

Já a cozinha, a varanda coberta e a maior parte do banheiro são apenas áreas molháveis.

Manutenção e limpeza das áreas úmidas

impermeabilização de áreas úmidas molhadas e molháveis

Nos imóveis novos, é claramente informada no manual a característica de cada ambiente no que diz respeito à exposição a água.

Nos mais antigos, isso não é tão claro.

Por isso, novos comportamentos se desenvolveram e, desde então, para a limpeza de uma área molhável basta passar um pano úmido sob a superfície e pronto!

Então, para não provocar vazamentos no apartamento do seu vizinho, essa é uma importante dica: Nunca lave as áreas molháveis com mangueiras ou baldes d’água.

Impermeabilização de áreas úmidas e molhadas

impermeabilização de áreas úmidas molhadas e molháveis

A impermeabilização das áreas molhadas internas, invariavelmente, é feita através da aplicação de uma camada impermeabilizante por baixo do contrapiso, no momento da construção.

Essa camada pode ser uma manta asfáltica, uma manta líquida, ou uma pintura impermeabilizante, por exemplo.

Enfim, todos esses sistemas se desgastam com o passar do tempo e precisam ser substituídos.

Por isso, aquela obra de embelezamento, que prevê a troca do piso do seu banheiro, deve necessariamente incluir a troca dessa camada.

impermeabilização de áreas úmidas molhadas e molháveis

Além disso, revisões periódicas do rejuntamento entre as peças de revestimento do piso compõem outra excelente dica!

Mas, cuidado, rejunte por si só não é impermeabilizante.

Para os moradores da cobertura, além dos cuidados já falados, também é super importante que os terraços descobertos recebam especial atenção, sobretudo no que diz respeito ao caimento do piso e desobstrução dos ralos.

Além disso, se sua cobertura for duplex, a vítima da infiltração poderá ser você mesmo.

Mesmo tomando todos os cuidados necessários, eventualmente poderá ocorrer uma infiltração.

Neste caso, se você for o morador de baixo avise o condomínio com a máxima rapidez.

Se seu apartamento for o causador do dano, promova o reparo da sua unidade e de seu vizinho da maneira mais rápida possível, minimizando o transtorno e mantendo a tranquilidade no condomínio.

Se você já passou por alguma situação parecida com seus vizinhos, compartilhe conosco!

Fonte: Blog da Fibersals

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA